Ambiente do Aluno

Posts made in janeiro, 2011

CREA-RJ abre concuso público: oferta de 99 vagas e iniciais de até R$5.118

Com previsão de divulgação de edital ainda em janeiro, o concurso do Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura e Agronomia do Rio de Janeiro (CREA-RJ) será uma das primeiras boas oportunidades do ano para aqueles que estão em busca de um emprego público. A chance é ainda mais valiosa para aqueles que concorrerem aos cargos de nível médio, que concentrarão a maior parte das vagas imediatas do concurso.

Em entrevista à FOLHA DIRIGIDA, o presidente da autarquia federal, Agostinho Guerreiro, afirmou que para essas, o objetivo é convocar os aprovados o mais rápido possível. “Ainda nesse primeiro semestre de 2011”, previu. De acordo com Guerreiro, as oportunidades serão para atuação tanto na cidade do Rio de Janeiro, onde fica a sede do CREA-RJ, quanto em cidades do interior. Ele destacou o perfil esperado dos funcionários que ingressarem a partir do concurso. “Pessoas que realmente tenham muita vontade de contribuir para o CREA-RJ e para a sociedade do Rio de Janeiro.”

FOLHA DIRIGIDA – O QUE MOTIVOU A REALIZAÇÃO DESSE NOVO CONCURSO DO CREA-RJ?
Agostinho Guerreiro – Quando chegamos ao CREA-RJ, em janeiro de 2009, encontramos uma produtividade muito baixa e um concurso já realizado. Mas não tínhamos como chamar grande quantidade de pessoas porque, comparativamente com os demais Creas, havia aqui um excedente de pessoal. No entanto, nesses últimos anos, especialmente o governo federal e as empresas estatais, realizaram muitos concursos, e algumas pessoas que estavam aqui prestaram esses concursos e foram saindo. Algumas se aposentaram, e assim, por diversas razões, fomos perdendo um certo número de pessoas. Então, resolvemos fazer um novo concurso para preencher vagas que foram se abrindo durante esse período e também para deixar uma pequena quantidade de reserva para a eventualidade de se abrirem novas vagas.

NO NÍVEL TÉCNICO, AS VAGAS SERÃO PARA AGENTE DE FISCALIZAÇÃO E AGENTE TÉCNICO ADMINISTRATIVO. ESSAS VAGAS SÃO PARA TÉCNICOS DE QUAIS ÁREAS?
Isso virá especificado no edital. O CREA-RJ trabalha fundamentalmente com as profissões da área tecnológica: Engenharia, Arquitetura, Agronomia, Meteorologia, Geologia e Geografia. Então, qualquer técnico que esteja no âmbito dessas profissões poderá se inscrever.

ALÉM DOS VENCIMENTOS, QUAIS SÃO OS BENEFÍCIOS OFERECIDOS PELO CREA-RJ?
Nós temos os benefícios usuais. Existe plano de saúde, que é uma coisa muito importante hoje em dia. Existe auxílio para transporte, que também está previsto na legislação. Tem também o vale-refeição ou alimentação. Desde que assumi, no ano passado, retomamos as negociações para o acordo coletivo de trabalho. O CREA-RJ ficou muitos anos sem ter essa negociação. Então, todo ano haverá reajuste. Além do reajuste legal, existem negociações que estão dentro do acordo coletivo de trabalho. Têm gratificações que são previstas, por exemplo, por assiduidade. Aqueles servidores que são assíduos durante o ano têm direito a uma gratificação. Enfim, uma série de outros elementos. No CREA-RJ, de um modo geral, as pessoas têm uma série de estímulos relacionados com a sua permanência como empregado.

EXISTE A POSSIBILIDADE DE CRESCIMENTO DENTRO DA ESTRUTURA ORGANIZACIONAL DO CREA-RJ?
Existe. Quando chegamos aqui, uma coisa que encontramos muito deficiente foi a parte de gestão, especialmente de recursos humanos. Adotamos duas grandes medidas. Aderimos ao termo do GesPública, que é uma espécie de ISO 9011 da administração pública. Estamos muito próximos de conseguir esse certificado, que garante que tenhamos um nível de gestão acima de qualquer suspeita, qualquer dúvida. Outra coisa, é um Plano de Cargos e Salários, que também não existia. Ele já está sendo elaborado e deve ser implantado nos primeiros meses desse ano. Esse plano é muito importante, porque permite tanto um crescimento horizontal como uma ascensão vertical, através da meritocracia. Aqueles que têm mérito efetivamente podem fazer carreira e ter ascensão dentro do CREA-RJ, principalmente depois da implantação desse plano de cargos.

ESSE PLANO VEM COM ALGUM REAJUSTE SALARIAL?
O plano vem se encaixando com a atual situação, porque fizemos um acordo coletivo em 2010 muito bom para os servidores, que, inclusive, incorporaram algumas perdas do passado. Então, o plano de cargos começa nessa faixa.

EM QUAIS UNIDADES DO CREA-RJ OS NOVOS FUNCIONÁRIOS SERÃO LOTADOS? SERÁ SOMENTE NA SEDE, NA CAPITAL?
Nós precisamos de gente em diversos lugares do interior também. Então, esse concurso prevê vagas para a sede, na cidade do Rio de Janeiro, e também para o interior do estado, em várias cidades, tanto do Grande Rio como também as mais distantes. Todo lugar onde a engenharia, arquitetura e agronomia cresceram muito. Por exemplo, nas áreas de petróleo, como Campos dos Goytacazes, Macaé; na região Sul do Estado, com a implantação de polos industriais; o Comperj, em Itaboraí. Todas essas regiões vão precisar de novos profissionais.

E, DE UMA FORMA GERAL, COMO SE DÁ A ATUAÇÃO DO CREA-RJ EM TODO O ESTADO?
Nosso objetivo prioritário é a fiscalização do exercício profissional. Garantir que leigos não estejam fazendo o trabalho dos profissionais, porque isso pode prejudicar a sociedade. Já tivemos no Estado do Rio várias catástrofes ao longo da nossa história. Volta e meia sai no jornal algum problema grave. Um prédio novo que está sendo feito e abala a região. Então, é preciso fiscalizar o exercício da profissão para garantir que os profissionais façam a coisa direito, de acordo com a ética profissional, de um lado. E do outro lado, também proteger os profissionais do trabalho leigo. E para isso é preciso uma estrutura de apoio.

É CERTO DIZER QUE OS PROFISSIONAIS DE NÍVEL SUPERIOR IRÃO TRABALHAR DIRETAMENTE NESSA FISCALIZAÇÃO, E OS DE NÍVEIS MÉDIO E MÉDIO/TÉCNICO, NA PARTE ADMINISTRATIVA?
Não. Os profissionais de nível universitário tanto podem ser escolhidos para a fiscalização como para outras funções. Existem outras funções que também exigem profissionais de nível superior. E os de níveis médio e médio/técnico, a mesma coisa. Eventualmente, poderão ser aproveitados na fiscalização, mas existem muitas tarefas que são importantes e que são mais de escritório, mais administrativas.

QUANDO SERÁ INICIADA A CONVOCAÇÃO DOS APROVADOS? O OBJETIVO É CHAMAR INICIALMENTE TODOS OS APROVADOS PARA AS VAGAS IMEDIATAS?
Aqueles que estão previstos para serem contratados (para as vagas imediatas), a gente pretende contratar o mais rápido possível. Ainda nesse primeiro semestre de 2011. Os demais ficarão em uma espécie de reserva para um ou dois anos.

A INTENÇÃO DO CREA-RJ É CHAMAR PARA TODAS AS 66 VAGAS EM CADASTRO AO LONGO DA VALIDADE DO CONCURSO?
Isso vai depender de como caminhar o pessoal que hoje já está no CREA-RJ. Se tivermos um ritmo de saída maior do que estamos prevendo, é possível que todos sejam chamados. Mas isso nós só vamos poder avaliar daqui a um ano, um ano e meio.

EXISTE A POSSIBILIDADE DE SEREM CHAMADOS APROVADOS PARA ALÉM DAS 99 VAGAS INICIALMENTE PREVISTAS?
Do ponto de vista legal, eu acredito que não, porque até a reserva tem que ser determinada. Se houver necessidade maior, ou a gente faz um outro concurso ou aguardamos até uma outra oportunidade.

O QUE O CREA-RJ ESPERA DOS NOVOS FUNCIONÁRIOS?
O CREA-RJ está precisando melhorar cada vez mais sua atividade. Ele hoje já é uma entidade muito reconhecida junto à sociedade do Estado do Rio e até de fora do estado. E nós precisamos de funcionários que se dediquem para um CREA-RJ desse tipo. Esse é um modelo que conseguimos implementar nesses dois anos e esse é o tipo de funcionário que queremos. Funcionários ambiciosos, no bom sentido da palavra, que queiram trabalhar em uma instituição da qual eles tenham orgulho, que estejam sempre presentes, que venham e tragam contribuições.

Todo ano fazemos um concurso de criatividade. Os funcionários que dão as melhores ideias são premiados e essas ideias são aproveitadas. Então, queremos funcionários com boas ideias para melhorar cada vez mais o CREA-RJ. Enfim, queremos funcionários de primeira grandeza. Pessoas que realmente tenham muita vontade de contribuir para o CREA-RJ e para a sociedade do Rio de Janeiro.

O concurso que será realizado pelo CREA-RJ terá oferta de 949 vagas, sendo 33 imediatas e 66 em cadastro, nos níveis médio, médio/técnico e superior, com vencimentos variando de R$ 1.049,54 a R$ 5.118,94. Segundo Agostinho Guerreiro, as provas deverão ser aplicadas, no máximo, em abril. “Eventualmente podem ser aplicadas antes”, afirmou. O mês de abril corresponderia ao fim do prazo que havia sido informado pela organizadora escolhida, a Consulplan, para a realização dos exames, de 90 dias após a assinatura de contrato com a autarquia, o que deve acontecer nos próximos dias.

De acordo com o edital da licitação para a contratação da organizadora, o concurso será composto por provas ou provas e títulos, com os exames sendo aplicados na cidade do Rio de Janeiro. No nível médio, as chances (66 vagas) serão para assistente de administração (46, sendo 21 imediatas e 25 em cadastro), com vencimentos de R$1.703,20, e para auxiliar administrativo (20; 10 imediatas e 10 em cadastro), cujos iniciais são de R$1.049,54. Já nos níveis médio/técnico e superior, as oportunidades serão em cargos com vencimentos que variam de R$1.703,20 a R$5.118,94.

As taxas de inscrição serão de R$37 para o nível médio, R$25 para o médio/técnico e R$19,90 para o superior. O regime de contratações do CREA-RJ é o celetista (pela Consolidação das Leis do Trabalho) a jornada de trabalho, de 40 horas semanais.

Segundo o presidente da autarquia, Agostinho Guerreiro, novos profissionais atuarão na capital e em cidades do interior.

Leia mais

Ouvimos por ai

Leia mais